quarta-feira, 26 de junho de 2013

Resenha Premiada: Garota, Interrompida

Título: Garota, Interrompida
Autora: Susanna Kaysen
ISBN: 978-85-7312-862-8
Páginas: 192

Editora: Única
Lançamento: Junho, 2013

Sinopse:
 
Não saber o que quer ser não é uma opção.
 
Quando a realidade torna-se brutal demais para uma garota de 18 anos, ela é hospitalizada. O ano é 1967 e a realidade é brutal para muitas pessoas. Mesmo assim poucas são consideradas loucas e trancadas por se recusarem a seguir padrões e encarar a realidade. Susanna Kaysen era uma delas. Sua lucidez e percepção do mundo à sua volta era algo que seus pais, amigos e professores não entendiam. E sua vida transformou-se ao colocar os pés pela primeira vez no hospital psiquiátrico McLean, onde, nos dois anos seguintes, Susanna precisou encontrar um novo foco, uma nova interpretação de mundo, um contato com ela mesma. Corpo e mente, em processo de busca, trancada com outras garotas de sua idade. Garotas marcadas pela sociedade, excluídas, consideradas insanas, doentes e descartadas logo no início da vida adulta. Polly, Georgina, Daisy e Lisa. Estão todas ali. O que é a sanidade? Garotas interrompidas.
 
Um relato pessoal, intenso e brutal que nos faz refletir sobre nosso papel na sociedade, Garota, interrompida é uma leitura obrigatória, que inspirou o filme homônimo sucesso de bilheteria que concedeu a Angelina Jolie seu papel mais importante e o Oscar de melhor atriz coadjuvante.”

  Susanna conta, nesse livro, como foi a experiência de ter passado 2 anos no hospital psiquiátrico McLean.
  Ela foi internada por ser depressiva, por ter tentado cometer suicídio, por ter uma vida desestruturada e por ser promíscua.

  “MOTIVO DA INDICAÇÃO: Recomendação de 3 anos no McLean.
Profundamente deprimida, tendências suicidas vida em processo de desestruturação, promíscua, pode se matar ou engravidar.” Pág. 16


 
Além disso, ela não queria fazer faculdade, isso a fazia diferente de todos os adolescentes de sua época. Ela adorava ler e escrever, mas, quando se tratava da escola, ela não se esforçava o bastante.
  Ela também teve muitos relacionamentos, entre eles com seu professor de Inglês, o que só piorava sua situação.

  “Fui a primeira pessoa na história da escola a não entrar para a universidade. É claro que pelo menos um terço dos meus colegas de turma não terminou a faculdade. Em 1968, os estudantes viviam largando os estudos.” Pág. 174

  “Eu não tinha uma autoimagem instável. Eu me via, e muito corretamente, como incapacitada para o sistema educacional e social.
  Meus pais e professores, contudo, não compartilhavam essa minha autoimagem. A imagem que eles tinha de mim era instável, pois não coincidia com a realidade e se baseava nas necessidades e nos desejos deles. Não davam muito valor às minhas capacidades, que eram poucas – convenhamos –, mas verdadeiras. Eu lia de tudo, escrevia sem parar e tinha pencas de namorados.

  Susanna é uma pessoa bem lúcida e também muito inteligente, o que nos faz pensar se havia mesmo a necessidade de uma internação. E nos faz refletir o que nos diferencia daquelas pessoas que estão internadas em hospitais psiquiátricos.

  “As pessoas me perguntam: como você foi parar lá? O que querem saber, na verdade, é se existe alguma possibilidade de também acabarem lá. Não sei responder à verdadeira pergunta. Só que posso dizer: é fácil.” Pág. 11

    “No entanto, devo admitir que sabia que não estava louca.” Pág. 52

  Em meio a todas essas reflexões conhecemos também algumas amigas de Susanna: Polly, Georgina, Daisy e Lisa. Todas com seus próprios problemas, e todas tendo de encarar aquela realidade à seu modo. Elas são realmente Garotas Interrompidas.

  “Dessa vez, li o título da pintura: Garota interrompida em sua música.
  Interrompida em sua música: tal qual acontecera com a minha vida, interrompida durante a música dos 17 anos, tal qual a vida dela, roubada e presa a uma tela; um momento congelado no tempo mais importante que todos os outros momentos, quaisquer que fossem ou que viessem a ser. Quem pode se recuperar disso?” Pág. 187

   Garota, Interrompida é um livro diferente. Ele encanta. A narrativa da autora é ótima, parece que ela está conversando com que lê (pelo menos eu senti isso!).
 
E a capa é linda, a editora Única acertou em cheio. Rosa, com o nome destacado e com algumas frases do livro em relevo. A diagramação também está ótima.

 

  E para comemorar a parceria com a Editora, vamos fazer uma promoção do livro!

                            

 


a Rafflecopter giveaway

16 comentários:

  1. Uau, o livro parece ser intenso, e bem legal poder ver o que se passa na mente de uma pessoa que ficou em um hospital psiquiatrico.

    Estou participando da promoção!
    Abraços :*

    olivrodehoje@outlook.com
    thamirissg@hotmail.com

    ResponderExcluir
  2. Ai que bacana! Que bom que esse livro te agradou tanto.
    Gosto do filme, na verdade gosto muito do filme. Estava afim de ler esse livro, então vou participar.

    bjus
    terradecarol.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Esqueci de deixar o email: actb17@yahoo.com.br

      Excluir
  3. Participandoooo tô louca pra ler! (:
    tatypaularamos2009@hotmail.com
    Tatyane D'y Paulaa

    ResponderExcluir
  4. Nossa, o livro parece ser bem emocionante. Estou louca para ler. mel_marinho@live.com

    ResponderExcluir
  5. Puxa esse livro deve ficar lindo na minha estante, imagina só!!!
    Eu quero ganhar pra fazer companhia aos meus outros livros queridos... =3

    ResponderExcluir
  6. O livro parece tão bom quanto o filme. Estou ansiosa para ler. Parece um bom livro, Susanna, parece ser uma ótima protagonista.
    beijos,

    Aym
    aymee.meira@gmail.com

    ResponderExcluir
  7. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  8. Quero muito muito ler esse livro. Essa capa rosa é tão linda, e o enredo parece ser bem interessante, já me simpatizo com a Susanna.
    Cristiane
    cristianeadnesa@hotmail.com

    ResponderExcluir
  9. Esse livro deve ser muito emocionante e legal eu gosto desse tipo de livro e sua resenha só me deuixou com mais vontade de ler esse livro!

    maylahenrikybooks.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Esqueci do e-mail: mayla_2013_henriky@hotmail.com

      Excluir
  10. OI, realmente o livro é muito interessante, porque conta a vida pessoal de Sussana, tipo algo verdadeiro o que torna o livro mais emocionante, com certeza é um dos meus favoritos.

    Seguidora: Kelry Caroline
    Email: kelry_caroline@hotmail.com

    ResponderExcluir
  11. adoro livros narrados eem 1° pessoa!
    e a Susanna passa por vários conflitos internos né... que mtas de nós ja passamos!!!!!!!!
    acho que vale mto a pena a leitura...

    angelirodrigues@hotmail.com
    Seg: angeli

    ResponderExcluir
  12. Esse livro é novo para mim, faz pouco tempo que fiquei sabendo dele e nem sabia também que tem filme. Me parece uma boa história, nada de seres "fantásticos".. Um pouco de realidade faz bem. Gostei bastante da resenha e fiquei muito afim de ler a Garota Interrompida! Espero ter a oportunidade... =)
    maiiira04@gmail.com

    ResponderExcluir
  13. Eu já tinha ouvido falar do filme, mas nunca assisti. O livro eu não conhecia.
    Me pareceu muito interessante, pois parece questionar as questões culturais e psiquiátricas daquela época com a atualidade, sem deixar de nos fazer pensar sobre como tratamos as coisas hoje.
    O motivo da internação "pode se matar ou engravidar" me fez rir, ao mesmo tempo que é trágico.
    Fiquei com muita vontade de ler esse livro!

    Email: barbara_fabbroni@hotmail.com
    Seguidora: B.L.Fabbroni

    ResponderExcluir

Fique à vontade para comentar nas postagens no blog! É sempre um prazer saber o que você pensa.
Se tiver um blog, deixe o link aqui! Ficarei feliz em retribuir a visita!